Na manhã desta segunda-feira (30), foi realizada a abertura do Curso de Gerenciamento de Logística de Defesa e Vida Útil, no auditório do Ministério da Defesa (MD). O evento é coordenado pela Subchefia de Integração Logística do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA).

O coordenador do curso, o capitão de mar e guerra Clair, explicou que durante as próximas duas semanas a atividade reúne 30 militares da Marinha, do Exército, da Força Aérea e do MD para discutir as melhores práticas internacionais e os desafios da implementação do planejamento logístico.

Uma das instrutoras da capacitação, Kathleen Peggar, gerente do Programa de Gestão de Aquisição de Recursos para Defesa Internacional, da Naval Postgraduate School (NPS), destacou que a logística não é igual em todo o mundo. Países diferentes empregam técnicas distintas e as melhores práticas são compartilhas durante o curso. Ela ressaltou a importância do tema, sobretudo, no meio militar: “Quando a logística não é levada em consideração, as tropas fracassam. A marcha de Napoleão é um exemplo disso”, exemplificou a palestrante americana.

A comandante Marta, da Marinha do Brasil, serve atualmente no EMCFA e participa do curso para obter conhecimentos sobre gestão do ciclo de vida e, dessa forma, assessorar adequadamente o diretor do Centro de Apoio a Sistemas Logísticos de Defesa (CASLODE).

Após a apresentação do programa do curso, o major Altieri, do Exército Brasileiro, aguarda com grande expectativa as palestras relacionadas à gestão de riscos. “Não basta a tropa estar altamente preparada se o material não chegar na hora certa. No teatro de operações, a logística é fundamental”, ressaltou.

Para o major Wilson, da Força Aérea Brasileira, as intervenções afastam-se do subjetivismo e os procedimentos passam a ser baseados em técnicas. “Aplicamos conhecimentos acadêmicos e matemáticos. É sempre importante a capacitação dos recursos humanos e o aperfeiçoamento da tomada de decisões”, conclui o oficial.

O curso segue até 10 de agosto, no edifício sede do MD.

Fuente: defesa.gov.br