A 2ª reunião de planejamento do Exercício binacional em caso de desastres entre Brasil e Argentina teve início nesta terça-feira (5) no Ministério da Defesa (MD). Em apresentações iniciais foi exposto o cronograma das atividades, que seguirão até a próxima sexta (8), com debates, definições de eventos, estratégias e visita ao Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastre (CENAD).

A apresentação contou com a presença de autoridades militares brasileiras e argentinas. O capitão de Mar e Guerra, Walter Marinho de Carvalho Sobrinho, chefe da seção de Operações Complementares do MD, apresentou a atuação das Forças Armadas nas ações subsidiárias em apoio à população. Na palestra, apontou as principais participações das Forças, como apoio à Defesa Civil, ajuda humanitária internacional, combate a pandemias e epidemias e ações contra ilícitos fronteiriços. De acordo com o comandante Marinho, as Forças Armadas têm como requisitos a prontidão, mobilidade e logística, o comando e controle e a capilaridade, que é a atuação em todo território nacional. “O Brasil é um país muito grande e só a Amazônia brasileira é do tamanho da Europa. É um esforço grande para chegar a cada região pelo menos uma vez a cada ano”, reforçou.

O coronel Lucilo Bernabé López Meyer, diretor militar de Assistência e Emergência do Ministério da Defesa Argentino falou sobre a situação da Argentina, os problemas de fronteira e pontuou a importância de se estabelecer tropas brasileiras no país. “Muito grato pela recepção e tenho um afeto especial pelas Forças Armadas Brasileiras. Somos três oficiais e três suboficiais e com isso planejamos toda a atividade bilateral de emergência, pois temos Exercícios com o Chile, Peru, Brasil, Estados Unidos, Israel e Exercícios conjuntos dentro de território nacional”, afirmou.

Para os próximos dias de reunião serão levantadas questões como a nominação do Exercício, a exposição da Argentina sobre o “Exercício solidariedade 2016” e a exposição do Brasil sobre o Exercício Conjunto de Defesa Civil (ECADEC) 2017. Além disso, será iniciado o planejamento de atividades e eventos que possam ser utilizados no desenvolvimento do próprio Exercício como a definição dos participantes das diferentes instituições.

Estiveram presentes no início da 2ª reunião de planejamento do Exercício binacional conjunto o subchefe de Operações do MD, almirante Newton de Almeida Costa Neto, e militares das seções de Operações e Operações Complementares; o tenente coronel Carlos Ramón Alejandro Romero, do Ministério da Defesa Argentino; capitão Otávio Miguel de Mattos Barbosa da Silva, representante da Marinha do Brasil; o coronel Carlos Alberto Lopes Cora, representante do Exército brasileiro; o tenente coronel Silvestre Luiz Almeida Cerqueira, representante da Força Aérea Brasileira; e capitão Juan Carlos Core, adido de Defesa e Naval da Argentina, no Brasil.

Fuente: defesa.gov.br