O ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, recebeu, na segunda-feira, visita oficial do secretário de Defesa dos Estados Unidos (EUA), James Mattis, que iniciou hoje uma agenda de cooperação com países da América Latina.

Durante o encontro, o ministro Silva e Luna tratou com o secretário norte-americano de questões de interesse do Brasil, como a cooperação em Cibernética, com destaque para o treinamento de militares e para o intercâmbio de boas práticas, além de avanços para um entendimento comum da necessidade de troca de informações voltadas ao combate de crimes transfronteiriços.

Os representantes da Defesa do Brasil e dos EUA também conversaram sobre avanços nas relações de cooperação militar entre os dois países, tais como o Acordo na Área de Informações Tecnológicas (Master Information Exchange Agreement – 2017); e o Acordo de Apoio Logístico e Serviços (Acquisition and Cross-Servicing Agreement – 2018).

Eles também trataram do Acordo Quadro para uso pacífico do Espaço Exterior, e sobre a recente assinatura, por parte da Força Aérea Brasileira, do Acordo de Consciência Situacional do Espaço (Space Situational Awareness).

O ministro Silva e Luna explicou que o encontro também tratou da união de esforços em torno da assinatura de acordos importantes, como o Acordo de Salvaguardas Tecnológica para uso do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão.

“Foi um encontro bastante proveitoso, particularmente para alinharmos algumas percepções sobre o que pensamos de Defesa nesta parte do continente americano”, destacou o ministro. Silva e Luna também conversou com o secretário norte-americano sobre a importância do Acordo de Pesquisas, Desenvolvimento, Testes e Avaliações (RDT&E) e sobre o Acordo para o Intercâmbio de Cientistas e Engenheiros (ESEP).

Também participaram do encontro os comandantes da Marinha, almirante Eduardo Leal Ferreira, da Força Aérea, brigadeiro Nivaldo Rossato, o chefe do Estado Maior-Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), almirante Ademir Sobrinho, e, representando o comandante do Exército, o general Walter Braga Netto.

Fuente: defesa.gov.br