O presidente da República da Colômbia, Juan Manuel Santos, recentemente, em visita ao Brasil, cumprimentou e agradeceu, militares brasileiros pela participação das Forças Armadas nos trabalhos na área de Desminagem Humanitária (DH) naquele país.

A cooperação entre Brasil e Colômbia no processo de DH foi ampliada em mais de quinze militares. O memorando de entendimento para ampliação foi assinado pelos Ministérios da Defesa dos dois países, em 21 de fevereiro de 2018, no âmbito da reunião de ministros de Relações Exteriores e de Defesa realizada em Brasília.

No dia 22 de março deste ano, o vice-ministro da Defesa colombiano, Anibal Fernandez de Soto, saudou o novo contingente militar brasileiro, constituído por militares Fuzileiros Navais, da Marinha do Brasil, e do Exército Brasileiro, que chegaram ao país para apoiar as atividades de desminagem em 22 departamentos.

"Eles vêm para contribuir com suas experiências em Desminagem Humanitária, especialmente no que se refere ao planejamento e ao aperfeiçoamento dos trabalhos desenvolvidos com a Organização dos Estados Americanos", disse o comandante do Comando de Engenheiros do Exército colombiano, general Luis Emilo Cardozo Santamaria.

Ele destacou a importância da participação brasileira nesse trabalho. "O Brasil tem uma experiência significativa nesta área, que acumulou ao longo de vários anos, especialmente participando de missões internacionais como parte do componente da OEA. Essa experiência é muito importante para nós porque fortalece nossa capacidade de sermos mais eficientes no trabalho que desenvolvemos “, disse. Desminagem Humanitária (DH)

Em 2006 e 2015, respectivamente, o Brasil engajou-se em missões de Desminagem Humanitária (DH) na Colômbia enviando especialistas para o Grupo de Monitores Interamericanos (GMI-CO) e para o Grupo de Assessores Técnicos Interamericanos (GATI).

Atualmente, há quatro militares brasileiros no GMI-CO e dois militares no GATI-CO, sob a égide da Organização dos Estados Americanos e da Junta Interamericana de Defesa.

Fuente: defesa.gov.br